Seguidores

domingo, 30 de setembro de 2012

Jefté e sua filha - Precipitação


 Jefté e sua atitude precipitada


Porções Diárias 

Jefté e sua atitude precipitada

Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás , ó Deus" (Salmo 51.17)
 

Nossas atitudes mostram ao mundo e a Deus quem somos, como realmente somos e qual é a verdadeira situação de nosso amor próprio, de nossa confiança em nós mesmos e em nossa fé.
Nada que fazemos passa desapercebido pois nossos atos correspondem ao nosso sentimento. Por isto mesmo é muito importante, nós cristãos buscarmos a cura emocional também, não apenas a libertação espiritual. E esta cura se dá também pelo exercício da Palavra, mas algumas vezes devemos sim buscar ajuda de pessoas preparadas para lidar com as limitações de nossa Psique.
Nosso bem estar deve ser uma de nossas busca e encontrá-lo deve ser uma conquista maravilhosa, pois quando não estamos bem emocionalmente acabamos sendo atingidos também em todos os outros aspectos de nossa vida. E interfere principalmente em nossa vida espiritual.
Jefté nos deixa um exemplo grandioso de alguém muito bem preparado como guerreiro, mas com problemas emocionais que acabaram por trazer tristeza a seu coração.
Jefté era um filho bastardo, em uma época que isto por si só já era um problema, mas seus problemas iam adiante, ele também fora expulso da casa paterna por seus próprios meios-irmãos e com a anuência de seu pai.
Desorientado, ele foi viver no meio de pessoas de comportamento violento, com propósito de vida diferente dos seus e neste lugar constituiu família. E uma família que seguia os preceitos religioso que ele conhecera na infância, afinal, mas na frente notamos a atitude de sua filha, que quis cumprir o voto que o pai fizera.
Voltemos a Jefté. Ele cresceu e se tornou um homem valente e respeitado. Quando o povo de Israel teve problemas com seus inimigos, lembraram-se dele e foram ter com ele. Isto prova que ele adquirira sua fama com trabalho árduo e que não se deixou contaminar pelas companhias que adquiriu na vida, por estar exilado de sua família e de sua fé.
O tempo passou, como já dito e ele foi escolhido para ser príncipe e juiz de Israel e, o convite partiu da casa de seu pai e irmãos.
Jefté aceitou, foi a guerra, venceu-a, mas ao retornar à sua casa, trazia consigo uma promessa feita em um momento de fraqueza e esta mudou sua história. Jefté prometera dar a Deus a primeira pessoa que lhe saísse ao encontro, quando retornasse ao lar.
Este seu momento de fraqueza aconteceu exatamente quando ressurgiu no guerreiro as tristezas acumuladas pelo menino que ele fora. Por alguns minutos transpareceu abaixo do verniz de grande homem, o rosto sem esperança do menino sem esperanças e foi neste instante que ele agiu errado. Fez uma promessa no auge dos acontecimentos. Quando chegou em casa foi sua única filha que lhe saiu ao encontro.
Como homem fiel e líder de respeito, Jefté permaneceu firme ao seu propósito e cumpriu a promessa feita.
Dias depois de sua chegada, sua filha foi servir a Deus longe dele. Embora esta questão seja costumeiramente tomada como argumentação para discussões baratas sobre a morte desta jovem, vale lembrar que ela não foi sacrificada, apenas deixou o convívio familiar, indo servir no templo.
É bom relembrar que o Senhor proibia holocausto humanos (Levítico 18:21). A jovem saiu para chorar seus dias, pois sabia que acabaria nela a semente de se pai, por ser ela filha única. Não foi em uma atitude promíscua ou desrespeitosa que ela resolveu chorar sua virgindade, é algo mais profundo, afinal desde o Éden as famílias esperavam o nascimento do Messias prometido, com seu novo destino, ela sabia que acabava as chances de sua família vir um dia gerar o Salvador de Israel.
Jefté esqueceu que Deus chama para dar e não para tirar. Infelizmente muitas vezes agimos como este guerreiro e queremos barganhar com o Senhor, fazer negócios para levar vantagem. Ao fazer aquela promessa, ele sabia que poderia sair dali uma pessoa amada, ele só não sabia que seria sua única filha. Conhecedor da Lei de Moisés, ele não sacrificaria sua filha por saber ser isto desagradável aos olhos do Senhor. Na verdade ela foi servir junto com outras mulheres na congregação  (Êxodo38 – 8). Consagrar um filho ao Senhor era algo comum naquela época, o que era comum em Israel. É bom lembrar também que Jefté tornou-se um herói da f;e e que seu nome figura na Galeria da Fé em Hebreus, e onde não figuraria se fosse um assassino, idolatra
Que jamais esqueçamos desta história, pois quando agimos de forma precipitada, estamos correndo o risco de passarmos por tolo.

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Faça a sua parte e não culpe ninguém


Faça tua parte e não culpe ninguém



"Quando os desejos não ocuparem mais o lugar do Espírito Santo, então Deus vai agir"
(Por Pastor Sérgio)

    Muitas vezes estamos condicionando o poder de Deus com nossas atitudes, diminuindo a ação de Deus simplesmente porque queremos resolver nossos problemas com nossa própria força. E isto nunca vai dar certo.
    A pior atitude ainda é deixarmos de lado o poder do Senhor e começarmos a fazer algo tentando alcançar o impossível. Deus deixou para nós o possível. E nosso possível tem que ir até onde nossas forças aguentam.
    Se é na vida financeira, Deus não vai fazer milagres no teu trabalho. Ninguém fica rico sem trabalhar muito, dedicar horas ao seu ofício e muitas vezes deixar de lado o lazer, as amizades e até a família. Para suprir as necessidades de sua família você deve trabalhar nem que seja de dia e de noite e jamais descansar enquanto não conseguir seu objetivo. Devemos nos lembrar da advertência do apóstolo que diz."E procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado" (1 Tessalonicenses 4.11). Sim, o trabalho   trás dignidade ao homem, e o fruto deste é o que trás o sustento para sua casa.
    Se na vida espiritual também devemos buscar o equilíbrio, deixar de vivermos nossas próprias convicções e colocarmos nossa confiança e nossa comunhão sob a responsabilidade do Senhor e deixarmos pela ação do Espírito Santo. Fazermos nossas orações, lermos a Palavra, mas esperarmos que o entendimento venha sobre nós. Deixarmos a direção de nossa vida e comunhão com Deus nas mãos daquele que é Nosso Consolador fiel, sem tirarmos dele a todo o momento. Fazer a vontade de Deus sem querermos colocar Deus no barco, afinal Ele é maior que todas as coisas.

   
“Quando tiramos de Deus aquilo que devemos fazer,é sinal que estamos verdadeiramente aprendendo a sermos filhos...”
(Pastor Sérgio)

    Muitos abandonam os estudos e ficam esperando o tempo passar sem preparar-se, quando precisam acabam ficando para trás por despreparo e depois ainda culpam o Senhor pelo seu insucesso. Sim, existem cristãos que quando se saem bem nos estudos ou no trabalho se quer lembram de agradecer ao Senhor, mas se fracassam – e geralmente por despreparo – culpam Deus e colocam em cheque a sua fé. Muitos desviam até. Bem, é normal as pessoas culparem mesmo Deus, o diabo e os invejosos por seus erros, simplesmente para não pararem e analisarem onde errou e o que poderia ter feito diferente. Pior que muitas das vezes só olhar bem e refazer o percurso o problema é solucionado.
    Pense nisto!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Impiedade


 Impiedade
Não porque não tivéssemos direito, mas para vos dar nós mesmos exemplo, para nos imitardes (II Tessalonicenses 3-9)
Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores; antes tem seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite (Salmo 1-1 e 2)
O ser humano é por natureza sociável – embora exista entre toda regra, exceção, existindo assim os introvertidos – e por ser sociável, vive procurando companhia e aceitação nos grupos a que é apresentado ao longo da vida. Para isto, escuta um certo tipo de música, lê determinado tipo de livro, assiste filmes que os iguale aos que tem o mesmo interesse e, claro, veste-se de forma parecida a seus pares.
Não é errado viver entre amigos e ter amigos fora de suas relações cristãs. Mas, em todos os meios, encontramos pessoas que não comungam de nossos ideias, fé e ética. Assim, é necessário observar bem com quem nos relacionamos, o que pensam, antes de nos enturmarmos, pois ainda estamos isentos de sentimentos que possam embaçar nosso entendimento do que é certo ou errado.
O salmista nos ensinou algo maravilhoso ao advertir que há bem-aventurança no homem que observa os conselhos, mas escolhe não seguir os dados por pessoas ímpias.
Talvez seja necessário informar que a impiedade não é uma característica de todos os que não conhecem a Jesus ou não possui uma religião. A impiedade é algo muito sério e deve ser observado, pois ela é usada para disfarçar os maus intentos, geralmente de forma benéfica ou menos mal. Um grande exemplo de impiedade é o caso dos irmãos de José. Eles não podiam matar seu irmão, pois conheciam as consequências morais e espirituais deste ato, então, resolveram fazer algo pior: Condená-lo a Escravidão.
Ao vender seu irmão, mudaram todo o processo de vida dele, pois naquele tempo um escravo não tinha direitos e nem era considerado humano e sim como um objeto, um animal, até a alimentação era condicionada ao serviço que ele fosse fazer. Um escravo era comprado como uma animal na feira, colocado em um palanque e ali expunham pele, dentes e músculos para análise. Foi assim que Potifar comprou o jovem José, quando este chegou ao Egito.
Vale lembrar que o povo de Israel  - ainda só a família de Jacó - não costumavam ir a Egito, visto que seus avós Abraão e Isaque tivera problemas com os reis daquele país e provavelmente esta distância foi considerada pelos irmãos de José.
Ora, sabendo disto, voltemos ao tema Amizade. Fujamos do homem ímpio, esteja ele no lugar que estiver, pois é também necessário dizer que os ímpios costumam estar onde não esperamos e entre nós mesmo, na maioria de nossas relações, existem destes que projetam o mal sem importar-se com as consequências. Muitos governos, muitos ministérios e muitos lares tem sido destruídos pelos ataques de impiedade de alguns, muitas vezes disfarçados de atos de bondade.
Procure andar com pessoas que dão exemplos dignos, que procuram ser sóbrios, mesmo que não sejam cristãos e, entre os cristãos, procure andar com os que são imitadores de Cristo, que sabem amar, que sabem viver o amor verdadeiro, que não formam “panelas” para destruir seus irmãos, que não julgam seus pares, não criticam seus líderes e, de preferência ande com que tem uma vida de amor a Deus.
Em nosso meio, infelizmente, os ímpios estão disfarçados de “santos” que não aceitam as regras “de homens” e vivem “pedindo” oração por seus líderes, afirmando que estão fora da Palavra. Diga-se de passagem, em sua maioria, conhecem apenas os versículos de exortação e não conhecem a prática do amor, pois “não toleram as fraquezas” dos neófitos – os que eles julgam novos de fé. Até porque a maioria dos neófitos ainda respeitam seus pastores e líderes, por estarem ainda iniciando seus passos na Fé.
Não devemos esconder os erros que há entre nós, a própria Bíblia conta os pecados dos homens que foram líderes, patriarcas, discípulos e apóstolos, e estes erros não estão ali para servir de exemplo para repetirmos e sim, como prova de que Deus não aceita que escondemos as sujeiras “debaixo do tapete”.
Agora, quando for se associar a um grupo, esteja atento para não cair nos laços dos ímpios, pois estes são terríveis e podem te destruir!
Pense nisto e fiquem na Paz.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Viva apaixonado por almas


Viva apaixonado por almas

Pastor Sergio Carlos da Silveira
A Palavra de Deus serve para todas as situações de nossa vida e pode ser usada em todas as circunstâncias. Viver de acordo com a Palavra torna-se fácil para aquele que sabe que nela encontramos conselhos que geram vida. Estes conselhos bíblicos podem nos ajudar em nossos projetos pessoais, sejam eles ministeriais ou não.


 


Seja apaixonado pelo que faz
Seguir o que a Palavra ensina nos faz viver melhor, de forma mais leve e fazermos nossas atividades de forma ordenada. Por exemplo, quando falamos de trabalho.
Geralmente, com o passar do tempo, no trabalho, as pessoas começam a reclamar do que eles denominam como rotina, onde cansam-se de fazer as mesmas atividades todos os dias. Ora, isto se dá porque a pessoa não presta mais atenção em seu trabalho e deixa de valorizar aquilo que tem em suas mãos, esquecendo-se dos longos dias de desemprego.
Se esta pessoa seguisse o conselho do sábio: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque no Seol, para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma (Eclesiastes 9-10) e observasse que ele afirma que na morte não há mais atividades, aproveitaria cada dia de sua vida e faria algo que marcasse sua passagem pela terra. E faria tudo conforme suas forças, atingindo assim o aperfeiçoamento e marcando sua passagem na vida das outras pessoas.

Falando de suas atitudes no aspecto espiritual
Poucas pessoas observam a necessidade de marcar vidas através de seu proceder e nada fazem para acrescentar nada a vida de outras pessoas. Não colocam seus corações em nada que fazem, pois não tem compromisso com mais ninguém. Tem famílias que não incentivam nem mesmo a educação e o bom trato nos relacionamentos co m seus filhos ou parentes mais próximos.
Viver de forma apaixonada é algo essencial para a vida. Paulo, a apóstolo se destacou como missionário simplesmente por ser apaixonado pelas almas daqueles que nem chegou a conhecer. E sua paixão foi tanta que ele apanhou por diversas vezes por amor daqueles que viriam depois dele. Jesus também reconheceu sua paixão por nossas vidas, que declarou sua missão a Pilatos: (...) Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade ouve a minha voz (João 18-37). Ali Jesus deu-nos uma lição de amor pelas vidas e pela Verdade e hoje não nos interessa nem as vidas, que se perdem e nem a Verdade, que não defendemos mais. A muito deixamos protestar contra o pecado, contra as injustiças que assolam o mundo e nos acomodamos em sermos como os demais, que nada fazem, que nada falam e que nada acrescentam ao mundo onde vivem.
Muitos de nós deixamos de conservar o mundo e cuidar dele, pois tornamo-nos fatalistas: Jesus vem amanhã então eu não preciso mesmo preservar o mundo- dizemos nós. Realmente Jesus está voltando, Ele volta todos os dias para os que estão preparados, e voltará sim um dia para todos, mas Ele nos avisou que não há em nosso meio alguém que saiba em que data isto acontecerá. Se nos lembrarmos bem, Ele nos disse que virá quando ninguém espera. Então, que possamos viver de forma apaixonada nestes nossos dias, e, também cuidemos da Terra que Deus criou para que habitássemos nela. Deus deu os cuidados da Terra ao primeiro homem, e como ele, Adão, morreu, cabe a todos nós fazermos algo especial como cuidado deste lugar tão lindo criado para que vivêssemos e fôssemos felizes.
Isaías também é um exemplo de alguém que viveu apaixonadamente sua missão, ao sentir-se chamado para ser Profeta, ele declarou: Eis-me aqui, envia-me a mim, e, mais adiante Isaías ainda declara que não voltou atrás quando foi chamado: O Senhor Deus abriu-me os ouvidos, e eu não fui rebelde, nem me retirei para trás (Isaías 50-5).
Tanto o apóstolo Paulo, quanto o profeta Isaías e o próprio Senhor Jesus viveram por causa de um propósito. A missão de todos estes foi dolorosa, sangrenta até e dois destes – Paulo e Jesus – pagaram com a vida por viverem de forma apaixonada pelas almas, todos sabiam que o maior motivo de suas vidas, de seus desejos apaixonados, seria alcançado por um caminho de dor.
Enquanto você não perceber que para se viver apaixonadamente precisa assumir a cruz e o risco que ela demonstra: a morte.
Ninguém toma a cruz para enfeitar sua vida, quem a assume sabe que vai morrer por ela, através dela e isto é ser apaixonado.
Quanto a você, enquanto não abandonar seu ceticismo, seu complexo de inferioridade, nada vai mudar. Mas, no momento em que prestar atenção em seus objetivos, em que assumir que nada se inicia do fim, que todos os caminhos começam no primeiro passo e que este deve ser dado por você e não por qualquer outra pessoa. Quando assumir as rédeas de sua vida, a paixão será gerada em tua vida e assumirá o controle de suas atitudes e então sua vida se tornará um exemplo.
Jesus mudou o mundo por viver uma vida a serviço de sua paixão. O Apóstolo Paulo mudou os rumos de sua vida, tornando-se um homem apaixonado por vidas a serem conquistadas, Isaías tornou-se um profeta a frente de seu tempo por se tornar apaixonado pelo que era certo e Jesus mudou o mundo por ser apaixonado pela Verdade.
Conquiste algo novo, viva por algo que mude vidas, descubra um projeto que faça seu coração se encher de amor e zelo e, entre com tudo nesta nova vida, marcando vidas. E jamais esqueça-se que Jesus disse: pois, quem quiser salvar a sua vida por amor de mim perder-la-á; mas quem perder a sua vida por amor de mim, acha-la-á (Mateus 16-25).
Aceite perder sua vida para Jesus, entregando seus atos e seus desejos a uma Projeto de Salvação de almas e mude você também o mundo de alguém.
Viver apaixonado é abraçar a cruz e seguir ao Senhor.

domingo, 16 de setembro de 2012

Vem ai meu livro de Mensagens

Hoje tenho a honra de postar aqui mais uma das vitórias que o Senhor tem dado a este simples servo. Uso as palavras da postagem na Página Oficial da Igreja, mas é uma forma não só de comunicar, mas agradecer a Deus por mais esta conquista.
Pastor Sérgio



Nós, da Equipe IPCO-Brasil temos a honra de comunicar aos amigos e seguidores deste site que o livro do Pastor esta saindo.
Está é mais uma grande vitória que o Senhor nos tem dado através deste trabalho na Internet, onde temos alcançado vidas, feito amizades especiais e encontrado Intercessores que nos auxiliam em nosso Ministério.
Claro que não podemos citar o nome de alguns, assim agradecemos a todos, de forma geral. Não seria justo pois poderíamos citar uns e deixar de lado outros, mas somos gratos a Deus pela vida de todos que de uma forma ou outra participam ativamente, seja aqui, em nossoa Página  no Facebook, onde hoje contamos com 151 seguidores, Orkut, ou nas Páginas aqui. Agradecemos aos Amigos que nos seguem aqui, hoje num total de 86 pessoas de forma declarada, como pode ser visto aqui mesmo, ou ainda  no Ser Cristão Mulher - Conversa de Mulher, no Ser Criança, na Página de nosso Pastor.

Agradecemos as 87,462 visitas e leituras registradas, que fique claro que as pessoas que usam navegação Privada não são contabilizados. Agradecemos também aos muitos amigos que interagem conosco através de comentários aqui e também no Facebook e outras redes sociais, tanto da Igreja, quanto da Equipe.
Agradecemos a todos neste momento de alegria, onde vislumbramos mais esta vitória com a chagada do livro de Mensagens do Pastor Sérgio.
Agradecemos a Deus por tudo o que tem feito em nossas vidas. Agradecemos por usar nossas vidas neste trabalho que nos surpreende todos os dias.
E pedimos que o Senhor abençoe a cada amigo que de forma direta ou indireta tem aprticipado desta nossa jornada.

Fiquem todos na Paz de nosso Senhor e Slavador Jesus Cristo!

Equipe IPCO-Brasil

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Epítáfio - Combati o bom combate!


Falando de Morte
Cuidado com o que você crê

E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo, (Hebreus 9:27)

Muitas pessoas acreditam em fugas bíblicas sem observar o que de fato a Bíblia diz sobre certos assuntos. E as enfermidades e a morte são os principais erros de interpretação bíblica.
Adoecer e morrer fazem parte do processo natural que chamamos de Vida. E ninguém pode fugir disto. Não haverá outro Enoque ou Elias, afinal todos nós pecamos e o morrer esta relacionado com o pecar, já que a Bíblia enfatiza: Porque o salário do pecado é a morte (Romanos 6-23) e a vida eterna, como dom gratuito de Deus só nos é possível depois que morremos em nosso corpo físico, afinal, a esta Eternidade só é garantida ao nosso ser espiritual.
Vamos falar de pessoas na Bíblia que adoeceram?
Ezequias e era para a morte, Dorcas que chegou a morrer, Davi que a velhice o atingiu com friagens horríveis, Elias teve depressão e seu médico foi o Senhor, Timóteo tinha uma enfermidade no estomago.
E morrer? Se fazer a vontade de Deus nos garantisse vida longa ainda encontraríamos por aqui os patriarcas e Paulo por certo visitaria as nossas igrejas.

A Morte dos Santos
Com o passar dos anos algumas denominações ditas igrejas cristãs, passaram a pregar a falta de lutas e sofrimentos no viver das pessoas. Viver uma vida vitória. Mas viver uma vida de vitória não é exatamente o que eles ensinam. Paulo é alguém que viveu uma vida de vitória. Foi um líder firme e sábio, sabia como falar com as pessoas respeitando os seus limites, tanto que afirmou que se submeteu ao entendimento dos outros para alcançá-los: Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns (1 Coríntios 9:22). Isto é algo difícil de se fazer, mas ele fez, mais a frente ele afirma uma agonia maior ao afirmar que foi perseguido e infligido a dores pelos que perseguiam o Evangelho.
A morte ficou para os humanos, como consequência do pecado (Romanos 6-23), mas esquecemos que ainda somos pecadores, perdoados, mas pecadores, afinal nossa natureza ainda continua sujeita ao pecado. Embora não nos sujeitamos ao pecado. Então esta história de que Jesus levou nossas dores quando subiu até aquela cruz é uma furada. As dores que Jesus levou foram as dores do pecado, do viver distante de Deus, desligados do Propósito Divino para o homem e não livre das dores físicas. E morrer, repito, é uma consequência de estar vivo, sendo mortais, morreremos. Não há como burlar isto, ninguém engana a morte, ela faz parte da vida, é o seu ápice, seu final.
Na verdade mesmo quem é servo fiel do Senhor, adoece e morre, como já dissemos, mas para o Senhor isto não é ruim. O salmista afirmou que é “Preciosa é aos olhos do Senhor a morte dos que o servem” (Salmos 116-5). Claro que servir a Deus envolve muitas coisas, além de aceitá-lo, mas fazer a vontade do Senhor inclui viver bem com as outras pessoas, em amá-las e até fazer o bem, até por que a Palavra diz: “Quem sabe fazer o bem e não faz peca” (Tiago 4-17), mas nada disto te impede de morrer. Isto vai acontecer quer você queira ou não.
Então lembre-se, vai acontecer uma vez só, tanto viver aqui entre as pessoas que você ama, quanto morrer (Hebreus 9:27).
Claro que falar sobre a morte não é fácil, afinal ela separa o ser de tudo o que conhece e ama e sugere que a morte é o desconhecido, afinal conhecemos na teoria o depois da morte, mas na prática ninguém de fato foi lá e voltou para contar e as pessoas que se dizem ressuscitadas contam coisas diferentes sobre o que presenciaram no futuro. Assim, esquecemos do que o Senhor prometeu sobre as moradas na Casa de Deus Pai. Esquecemos que para termos um encontro definitivo com o Senhor Jesus, que só será possível quando acabarmos nossa lida aqui e dissermos como Paulo:
Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda (2 Timóteo 4:7-8).

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Permaneça Acordado



Porções Diárias – Permaneça acordado!
(Pastor Sérgio Carlos da Silveira)
Mateus 13:24-31

Se lermos com atenção a Parábola do trigo e o Joio, ao deixarmos o joio crescer e tornar-se praga entre o trigo, estamos errados.
E nosso erro se dá no momento em que deixamos de cuidar do plantio. Não precisamos esperar crescer o joio e nem mesmo ficar maduro.
Nossa obrigação é não permitir que o joio seja semeado. E o único modo de isto não acontecer é não dormindo entre o semear e o colher. Sim, ao propor esta Par;abola aos seus discípulos, Jesus deixou claro que depois que a semente do trigo foi lançada ao solo, os ajudantes, que só podem ser os guardadores do campo, já que não foram eles quem semeou a boa semente, dormiram. Ora, dormindo eles é que veio o inimigo e semeou o joio.
Se permanecermos atentos à Plantação, o joio nem será semeado, e então teremos apenas o trabalho de colhermos o trigo, na verdade de entregarmos o Plantio ao dono intacto, pois o campo é do Senhor. E temos que prestar contas ao Senhor.
Por muitos anos temos nos enganado permitindo que o joio seja semeado entre o chamado povo de Deus, desculpando-nos que naquele dia o Senhor vai julgar a terra e o joio e o trigo serão separados. Não devemos esperar até lá. De fato tirar o joio semeado entre o trigo é prejudicial, mas além de prestar atenção para que o joio não seja semeado, o melhor meio de termos mais trigo é semearmos mais trigo.
A maior lição que fica para nós sem sombra de dúvida é esta: Não dormirmos.
Afinal,
se passássemos mais tempo semeando trigo, o inimigo não semearia, pois o joio é semeado quando a gente deixa o campo para brotar sozinho.
Quando cuidamos de uma plantação, devemos observar o tempo certo de molhar, de dar vitaminas, de podar, de cuidar da terra e estes cuidados todos exigem de nós atenção.
Existe uma informação sobre cuidado com o trigo que cabe bem ao nosso trabalho como cristão. O trigo é uma planta de equilíbrio. Para que ele cresça saudável, além dos cuidados normais quem uma plantação exige, o ideal é mantê-lo em um ambiente de temperatura equilibrada. Ele não suporta muita chuva e nem muita geada.
Assim devem ser sempre ensinados a viver como cristãos, os novos convertidos, pois servir ao Senhor deve ser uma atitude inteligente. E todos nós devemos fugir dos excessos.
Enquanto cuidadores da seara do Senhor, observar as necessidades da semente e do trigo que brota e cresce é nossa responsabilidade, sem nos permitirmos adormecer, pois o nosso inimigo vive alerta pronto para espalhar as suas semente no Campo que está a nosso cuidado.
O alerta máximo é: Não durma!

Recanto das Letras



Pastor Sérgio Carlos da Silveira  posta no 
Cristo Hoje, toda quarta e sexta-feira. Pastor vice-presidente da IPCO-Brasil, é articulista do Unidos para Cristo também participa do Ser Cristão e Recanto das Letras.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O que é a Palavra para você!


(...)
A Bíblia é fonte de luz e nos orienta em situações imediatas, sendo lâmpada para nossos pés. Assim, aquele que deseja ter algo mais do Senhor em momentos específicos, quando é conhecedor da Palavra, encontra nela a resposta no momento exato.
E a Bíblia é também um guia para decisões planejadas, pois nos é apresentada na própria Palavra como luz para o caminho. Assim, conhecedores que chegaremos a ser da Palavra pelo hábito de estudá-la cotidianamente, aprenderemos a formular todo o nosso projeto de vida baseado nas sagradas Escrituras.
Através da Bíblia somos santificados: Santifica-os na Verdade, a tua Palavra é a Verdade (João 17-17). Nada pode manchar as vestes do que se firma na Palavra, pois se estamos firmados nela, de fato temos a certeza de que nossa vida esta cada dia mais santificada e que ninguém poderá nos enganar com astúcias a artimanhas, pois somos conhecedores da Verdade.
A Palavra de Deus alcança as nossas vidas e nosso interior de forma magnífica, o apóstolo nos mostra o poder da Palavra quando disse: Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração (Hebreus 4-12). A Palavra de Deus nos torna melhores, pois nos reaviva, direcionando-nos novamente ao Senhor, através do conhecimento que adquirimos quando nos aprofundamos no seu estudo. 



Pastor Sérgio Carlos da Silveira  posta no 
Cristo Hoje, toda quarta e sexta-feira. Pastor vice-presidente da IPCO-Brasil, é articulista do Unidos para Cristo também participa do Ser Cristão e Recanto das Letras.

domingo, 2 de setembro de 2012

E se Ele não fizer


Nosso Pastor
E se ele não fizer
Pastor Sérgio Carlos da Silveira
Introdução – A mensagem de hoje, tem por fundamento a questão sobre Deus não responder as nossas orações de acordo com nossos pedidos. Devemos Aprender a agradecer sempre! É, se Ele não atender meus desejos, minhas orações,continuo minha caminhada. Não desisto, pois meu compromisso com Deus é para a Eternidade.
A pergunta que sobra é simples: Você questiona ou adora?
Vivemos um evangelho de Deus faz ou faz. Não queremos ouvir outra resposta de Deus a não ser uma: estou aqui para realizar seus desejos.
Maria quando entrou na casa de Simão entrou ressabiada, pois sabia sua condição de pecadora e não queria nada além de adorá-lo. Já a outra Maria quado quebrou o vaso de alabastro não olhou para nada só para adorá-lo. Vivemos um Evangelho em que cristãos não podem ficar desempregado, nem doente ou passar por qualquer dificuldade seja ela qual for que acaba cobrando do Senhor, mas, e se Ele não fizer?
Aprendi que muitas vezes Deus não ira realizar desejos do meu coração,e nesta hora mente tenho que adorar. Não posso servi-lo com condição de estar recebendo algo em troca.
Preciso aprender que muitas vezes ele não ira curar o câncer, que ele não fechará a sepultura, mas a minha condição de adorador independe de qualquer coisa.
Minha certeza deve ser sempre esta: Te amo e te sirvo Senhor não pelo que me ou faz,mas sim porque o amo,com um dia me amou primeiro.
Existem grandes Campanhas de prosperidade, de cura, de libertação. Mas e se Ele não fizer? Muitos revoltam-se ao receber o silêncio por resposta. Não aprenderam dizer: Mesmo que o Senhor nada faça para mudar minha situação, eis me aqui Senhor, quero ser um perfeito adorador sei que muito do seu silêncio, é para poupar que eu sofra ainda mais.
Declare: Minha esperança não envelhece com teu silêncio!

*************************
Ouça agora esta canção de Flor de Liz-  Questiona ou Adora  

Pastor Sérgio Carlos da Silveira  posta no 
Cristo Hoje, toda quarta e sexta-feira. Pastor vice-presidente da IPCO-Brasil, é articulista do Unidos para Cristo também participa do Ser Cristão e Recanto das Letras..

Receba as mensagens no seu Email