Seguidores

domingo, 22 de março de 2015

Família, Oração e Respostas

                
               
Minha neta Nicolly.
 Meu presente de Deus.

                Sou fruto das orações de meus pais. Minha mãe orou por mim por anos a fio para que eu aceitasse ao Senhor Jesus como Deus e o Evangelho como Lei. Confesso que não tornei sua vida fácil, pois desprezava sua Fé e sua certeza que um dia eu estaria ao seu lado nas fileiras do Evangelho. Me envergonho de minhas atitudes, mas me orgulho de minha mãe. Hoje ela e meu pai precisam de mim e estou sempre com eles, apesar de minha vida e trabalho atribulados e, de meu Ministério Pessoal. Sou feliz por saber que eles não desistiram de mim e, principalmente ela, que suportou meus ataques de frente, não desanimaram de buscar por minha vida.
Minha nora Paula e minha neta Nicolly.
Momento mãe filha, na IPCO
                Também tive problemas de lar dividido na Fé. Meu filho, Diogo, que sempre foi minha alegria, não era cristão. Seguia outra crença e fazia suas preces à outros deuses. Era um menino devoto. Sempre respeitei sua Fé e sua escolha. E não podia ser diferente. Eu me lembrava dos desgostos que dei à minha mãe e que ele não me deu. Mas nunca deixei de orar pelo meu filho. Clamava a Deus por sua salvação e esperava continuamente que um dia ele aceitaria ao Senhor Jesus como único e verdadeiro Senhor de sua vida. Anos atrás ele comunicou sua decisão e a tornou pública. Que alegria ele deu a este velho pai. E mais uma vez vi a resposta das orações surgirem à minha frente. Nunca conseguirei expor em palavras a alegria de ver a conversão de meu amado filho.
               
Meu filho se tornou homem. Sempre orei para que ele fosse um homem digno, uma pessoa de respeito. E ele se tornou um ser humano exemplar. Agora, com o passar dos anos e as necessidades da vida adulta, vi meu filho dar mais um passo: O Casamento. E um casamento abençoado. Foi um evento de amor, uma união dos sonhos de dois jovens, que me trouxe uma nova alegria: Uma neta. Uma criança feliz, saudável e companheira, que avô aqui ama e mima muito. Mais uma respostas às orações. Meu filho não está só. E sua esposa comunga de nossa Fé. Minha netinha, Nicolly, está sendo criada desde a infância dentro da casa de nosso amado Pai. E tem prazer nisso! Mais uma vez sou feliz por ter orado. Por ter ido aos pés do Senhor clamar por minha Família, por meu filho e pelos filhos que teria, mesmo quando ele era ainda meu menino. E ainda é, sempre será uma criança aos meus olhos. Assim como todos nós somos aos olhos de nosso Eterno Pai.
        
Meus pais, meus primeiros heróis. 
        Orar pela Família é uma necessidade. Pela salvação dela principalmente. Aprendi com a minha mãe e com meu pai, a cuidar de minha Família com os joelhos dobrados. Ensinei meu filho assim e vejo ele hoje ensinando a filha a fazer o mesmo. Orar é dar um presente para a Eternidade. É dar um exemplo não só de Fé, mas de amor e cuidados. Se todos entendessem a importância da Oração pelos seus familiares, teríamos mais cultos de oração e clamor que espetáculos de louvores. Na oração, além de nos ouvirmos, de percebermos em nós o que de fato importa, também voltamos nossos olhos ao Senhor, que nos ouve, tanto o que formulamos em palavras, como o que pensamos e não temos como expressar.
Meu filho Diogo, minha na Paula e minha neta Nicolly
Família, presente de Deus
                Agradeço ao Senhor por ouvir minhas orações e agradeço aos meus pais por terem investido tanto em oração por minha vida. O que sou hoje, tanto na vida pessoal quanto profissional e espiritual, devo a eles. Hoje posso dizer como Josué: "Porém eu e minha casa serviremos ao Senhor" (Josué 24:15) e crendo que esta é uma verdade hoje e será sempre, pois orações permanecem fazendo efeito mesmo quando não estamos mais aqui, como vemos no exemplo da oração sacerdotal do Senhor Jesus, que clamou por aqueles que nem ainda haviam nascidos ou se achegado a Ele, quando orou ao Pai no Getsêmane (João 17). Sei que meus filhos permanecerão firmes no Senhor quando eu não mais estiver aqui, pois tanto ele quanto a esposa estão firmados em Cristo e não em mim, apesar de hoje fazerem parte de meu Ministério Pessoal e estarem sempre ao meu lado em minhas decisões espirituais. 

                Ore você também por sua família.


                Boa Semana!

domingo, 15 de março de 2015

Sem Sono, Sem Sonhos - A Mulher do Fluxo de Sangue

     
       Sem sono e sem sonhos. Muitas pessoas vivem assim. Perdem a noção da importância de ter uma vida equilibrada e passam dias sem dormir de fato, sem deitar a cabeça para descansar, presas aos seus problemas, vão perdendo a capacidade de pensar em si mesmas enquanto seres especiais, embora ainda estejam presas a si mesmo, investindo em seus vícios e egoísmo, mas deixando de se cuidar. Muita gente ao ler estas palavras pode se perguntar se este é de fato um site cristão e se esta é uma Mensagem. Mas é. É um site cristão e esta é uma Mensagem.
       Mensagem de cura da alma. Deus nos quer livre de nossas enfermidades físicas e psicológicas e esta Mensagem tem a ver com alguém que você conhece: A Mulher do fluxo de Sangue (Lucas 8:43). Diz a Palavra que há 12 anos ela sofria com esta doença, que era um estigma, uma marca ruim de impureza, que a destoava das outras mulheres e a separava do povo. Ela estava presa a si, por sua doença física e estar presa ao seu estado doente adoeceu sua mente. Ela perdeu a capacidade de se ver como alguém especial, pois ela não era mais uma mulher exuberante, era doente. E a doença foi tomando conta de todos os seus sonhos e destruindo-os. Ao gastar tudo o que tinha para cuidar da Saúde, ela foi gastando também os bens que a satisfaziam, bens que supriam seus sonhos e os realizavam. Perdeu os amigos, perdeu todas as suas relações especiais para uma doença. Ela estava pensando em sua enfermidade como parte dela, uma parte que ela queria exterminar, mas mesmo assim era sua. Quantas vezes estamos também assim? Muitas pessoas dizem, por exemplo: "Minha pressão alta", "Meu estresse pós traumático", "Minha diabetes está alta". Estão doentes e tomando posse destas doenças como se fora bênçãos, bens para se acumular.  E por mais que estejam querendo libertar-se ainda estão presas às raízes destas dores, aos seus traumas, estigmas que mostram ao mundo sua condição de vítima de uma doença.
       Quando a mulher tocou em Jesus ela foi curada. Muitas pessoas podem glorificar por isso. Mas ela só tinha sido curada da doença física. A hemorragia estancou quando ela tocou em Jesus, MAS a doença da alma ainda estava lá. Doente da alma ela viveria o resto da vida marcada pela doença que tivera. E Jesus sabia disso. Quando ela tocou nas vestes do Senhor, Ele percebeu desprender-se de si virtude, mas sentiu também que aquele toque estava repleto de sentimentos vazios, de solidão, dor e desprezo. E isto pode ser visto no fato de que quando o Senhor falou à multidão, perguntando quem lhe tocara, ela não se manifestou. Tanto é assim que os discípulos afirmaram-lhe que fora a multidão que esbarrara no Senhor. E ainda deu tempo do Senhor insistir antes que ela resolvesse se manifestar. E quando ela se manifestou o fez como se fora uma serva qualquer, ela se prostrou, diz  a Bíblia que tremendo, ela que tentara se ocultar. E por qual motivo ela tentara ocultar sua cura? Pela marca que tinha na alma, afinal sabemos que para os hebreus ela era considerada imunda, pois assim dizia as leis cerimoniais. Estava presa em sua alma a cicatriz de sua dor e o Senhor a pressentiu e queria curar-lhe, esta seria a verdadeira cura daquela mulher e nem mesmo ela sabia disto.
      Quando Jesus disse-lhe: "Mulher, tende bom Ânimo", Ele estava dizendo-lhe: Tenha a ALMA curada. Ânimo, vem do original latino ANIMUS e significa Alma, Mente, pois está relacionado a ANIMA, ou ser vivo. Entendeu? Ter bom ânimo é também estar com a alma, a mente, o desejo a coragem sadios.  E para completar a cura Ele afirmou à mulher que ela fora curada por sua própria Fé, ou seja, por seu próprio desejo de ser curada e terminou dizendo-lhe: Vai em paz. sendo que ao dizer isso, estava lhe dizendo para esquecer todo o seu passado doentio e vivesse sua nova vida sem marcas, sem lágrimas por dores que já não existiam mais. Ou seja, curou-a por completo.
      Não esquecemos esta cura, mas jamais saberemos quem foi a mulher que Jesus curou, pois ele fez o serviço completo e ela deixou ali as marcas psíquicas da Enfermidade que tivera e foi viver sua vida, reconquistar sua capacidade de realizar os sonhos que voltaria a ter pois, curada na alma, esta estava livre para sonhar.
     

       Conclusão


     Quando Jesus curou aquela mulher, curou de fato, não deixou nenhuma marca das dores anteriores. Assim deve ser hoje. quando Deus entra em nossa vida e nos liberta de nossos pecados, devemos esquecê-los todos, devemos abraçar uma nova vida e reconhecer a Salvação como uma nova oportunidade, uma nova chance de viver melhor e diferente, libertos de todos os erros do passado e esquecidos destes, viver de forma a aproveitar a Nova História que Deus escreveu para nós. Faça como aquela mulher, livre-se de todo o mal que havia em sua vida e vá a luta com uma Nova Alma e viva em paz consigo mesmo.

Pastor   Sergio Silveira

Receba as mensagens no seu Email